Dyed in the Wool - Shannon Wright

Muitas deusas que compoem o panteão do rock feminino já empoeiram seus doces pés na estrada há um bom tempo. Cat Power, PJ Harvey, Julie Doiron entre outras gozam de destaque em nossos dias, graças à dura plantação de sementes. Shannon Wright, americana nascida em Jacksonville, Flórida, é uma delas. Com voz repleta de personalidade, identidade sonora vinda de um peso extra em cada acorde, cada batida. Ao ouví-la, não há como não sentir um nevoeiro denso se instalando lentamente na mente. Sua voz suave disfarça bem a dor de suas letras, a mortalidade próxima, tangível em sua poesia. Mas nem tudo se resume ao negror da vida ou da sensação do fim da mesma. Dentro de cada cápsula de melancolia, existe um êxtase musical, fundamentos bem fixados do indie rock dos anos 90, uma despretensão em relação à perfeição, uma mescla de acordes angustiados da guitarra com toques suaves de piano, entrelaçados por batidas assimétricas que fazem o som rastejar, fazendo vítimas numa execução sorrateira, com resultado pernicioso.

Lançado em 2001, Dyed in the Wool o quarto álbum solo de Wright é devastador (solo sim, ela é ex-vocalista do Crowsdell). Usa de técnicas conhecidas pelo público, como também entra em experimentos de cunho melancólico. Com produção de peso, tendo Steve Albini como engenheiro de som e Andy Baker como produtor, Wright gozou de liberdade para estender sua visão musical, numa flexibilidade admirável. Ela incendeia qualquer receio com uma entrada triunfal na primeira faixa, 'Less Than a Moment'. Harmonia perfeita, indie rock de primeira e o vocal adocicado fazem da faixa um delicioso aperitivo, daquele que se fosse prato principal, seria bom da mesma forma. 'The Hem Around Us' é a faceta tristonha, uma especialidade da cantora. Cordas que choram em meio à uma batida quase fúnebre contrastam com a voz soberba, pretensiosa em acertar o sentimento. Na mosca. 'Vessel for a Minor Lady' é de beleza única, uma pérola encravada no meio de um álbum tão curto. Lamentável ser tão curto. A faixa que dá nome ao álbum 'Dyed in the Wool' é sólida, incontestável quando o assunto é rasgar estruturas em nome de algo experimental, algo que profane a sagrada mesmice. No início, Wright flutua com sua voz, se sobrepondo à guitarra. Batidas surgem e a música toma outros rumos. Toda vez que Wright canta "I will keep you sane", a melodia se intensifica, até que na última vez que ela canta, o pau come solto, dedilhadas rápidas nas cordas, seja da guitarra, seja do baixo, elevam o caos escondido em cada trecho dessa faixa sensacional, no melhor que esse adjetivo pode ter.

Não sei se pode ser a consagração da cantora. Mas Dyed in a Wool é de uma riqueza harmônica indescritível. Wright tem um vocal sedutor e ao mesmo tempo repelente. É agradável e perturbadora. Mexendo assim com nossos sentidos, fica difícil escolher se ela é doce ou amarga. Cá entre nós, tem hora que o amargo cai bem.

Set List

1- Less Than a Moment
2- The Hem Around Us
3- Hinterland
4- Vessel for a Minor Malady
5- You Hurry Wonder
6- Dyed in the Wool
7- Method of Sleeping
8- Surly Demise
9- Colossal Hours
10- The Path of Least Persistence (Figure II)
11- The Sable
12- Bells


BUSCA!O blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

15 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

cara, gostei muito do seu blog, ótimo bom gosto, fiz um esses dias http://musicaparaseusouvidos.blogspot.com/
tem algumas coisas boas tbm!

Acho que o disco foi removido

Valew, Fred

Link já foi consertado ;)
Valeu Fred!

ela é incrível mesmo...já escutou o cd dela com Yann Tiersen, o cara das trilhas de Adeus Lenin e Amélie Poulan?cd lindo lindo, umas das coisas mais bonitas que escutei por esses tempos.
e gostei do blog; sempre passo por aqui :)

Parece que o disco foi removido novamente.

Já baixei muitos CDs aqui. Muito bom o blog.

Até mais!

Opa!
Parabens pelo blog de altissima qualidade!

Comparar Shannon Wright com Pj Harvey e Cat Power é no mínimo ignorância.

As duas iniciaram a carreira antes da Shannon e principalmente a Pj é considerada um dos principais eventos da década de 90: as mulheres no rock novamente.

Ah esqueci de comentar que adoro seu blog! :D

Se você observar direito, a comparação é relativa: existem deusas mais fortes que outras. Longe de mim colocar a Shannon num mesmo pedestal que as duas citadas. Mas confesso que deu a entender isso ;)

E valeu pela visita e pelo comentário. Continue por aqui.

Felipe, porfavor faça o upload novamente. o link foi removido. Procurei muito por este album.
Parabéns pelo Blog. Isso ai está uma beleza.

Felipe

Por favor, faça o upload novamente
não estou conseguindo baixar esse album da Shannon... vc é minha ultima esperança!

valeu e parabens pelo blog

Gostaria de baixar o disco Dyed In The Wool, mas o link está inválido. Obrigado. ruddirock@gmail.com

não conssigo baixar o cd de Shannon Wright =(
adorei seu blog.já sou seguidora ;)
bju