The Coast is Never Clear - Beulah

Amigos desde 1994, quando eram colegas de escritório em São Francisco, Califórnia, Miles Kurosky e Bill Swan sempre andavam juntos, curtindo o mesmo som. Até ai, é um caso comum. Uma das melhores coisas é trabalhar com pessoas que curtem o mesmo som que você. O dia passa mais rápido, a angústia do trabalho, seja lá qual for, é amenizada. Mas isso sempre acontece. O diferencial é que Kurosky e Swan juntaram todo o amor pela música e resolveram em 1996 trabalhar em gravações próprias, feitas naquele estilo lo-fi, por mais ou menos um ano e meio. O resultado desse tempo de dedicação foi o EP 'Small Cattle Drive in a Snowstorm', lançado em 1997, pela célebre gravadora Elephant 6. A repercussão foi relativamente boa, o que os fez lançar um álbum no mesmo ano. Já o álbum não foi aquela coisa que podemos dizer: "nossa, que álbum incrível!", até porque a crítica não foi muito favorável. Turnês com Neutral Milk Hotel e Apples in Stereo (ambas da Elephant 6) os colocaram em evidência. E dois anos depois, já em outra gravadora, eles se reergueram, lançando um álbum que marcou finalmente o estilo da banda, que já contava com Steve LaFolette (baixo e vocais), Pat Noel (guitarra e teclado), Steve St. Cin (bateria), Bill Evans (belo nome, hein(?) e ainda tocava teclado!). O álbum When Your Heartstrings Break foi muito bem aceito por público e crítica, o que sempre causa aquela expectativa em relação ao próximo álbum. Será que a redenção daria fôlego para mais uma ótima obra?

Em 2001, o álbum The Coast is Never Clear foi lançado, e começou do mesmo jeito que terminou a última obra em 1999: em ritmo lento, calmo. Com cordas de violino e toques singelos de piano adornando a abertura do álbum na faixa 'Hello Resolven', Kurosky começa seu canto, anestesiado por um coro suave, abraçando a atmosfera de calmaria. Mas quem acredita que o álbum assumiria essa textura sonora, se engana. 'A Good Man is Easy to Kill' é bela, embriagada em harmonia que conta com passagens de violino e trompete. Porém o que mais dá gosto em ouvir é todo o arranjo, inseparável, pois embora tenha diversos destaques instrumentais, não há como se apegar a um detalhe apenas. A música rola solta, descontraída, cativante. A melhor faixa do álbum. Logo em seguida 'What Will You Do When Your Suntan Fades' segura o nível de qualidade proposto. Em cadência de bossa, backing vocals oportunos e bem encaixados, a faixa é relaxante, sugerindo um fim de tarde na praia, um passeio de bicicleta ou até momentos de amor num quarto qualquer numa cidade caótica. A verdade é que não importa o ambiente real, a música te transporta para outro plano. É ouvindo músicas como essas que eu firmo minha crença na música e seu poder. 'Gene Autry' já começa mais rock, porém vai se apoderando da marca da banda, com exploração de sons dos intrumentos, com meticulosas inserções de trechos de cordas, de sopro. É uma overdose de genialidade, de noção musical, de vocação para composições que não fogem da estética pop, porém assumindo a responsabilidade de não cair nos paradigmas sofridos da música popular. O disco é inteiramente intocável.

Para quem é acostumado a ouvir Belle and Sebastian, não vai ser difícil assimilar cada nota, cada palavra cantada. E mesmo quem não faz a mínima idéia do que seja indie rock, vai se entregar da mesma forma. Afinal, estou falando de boa música, acessível e universal. Elementos dos mais rudimentares como as simples palmas se aliam à sofisticação das junções instrumentais. Vale cada segundo de espera pelo download.

Set List

1- Hello Resolven
2- A Good Man Is Easy to Kill
3- What Will You Do When Your Suntan Fades?
4- Gene Autry
5- Silver Lining
6- Popular Mechanics for Lovers
7- Gravity's Bringing Us Down
8- Hey Brother
9- I'll Be Your Lampshade
10- Cruel Minor Change
11- Burned by the Sun
12- Night Is the Day Turned Inside Out


BUSCA!
O blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

6 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Mto bacana seu blog! Virei visitá-lo mais vezes! Bjo!

Show de bola cara! Baixei e adorei, seu blog é ótimo!

Beulah é perfeito *.*
e esse blog é ótimo!
continue assim!

Grande banda, com um som totalmente diferente.
=P

muito bom seu blog!Muita coisa de qualidade. abraços.

Sou suspeito para falar do Beulah. É uma das bandas da minha vida!
Esse álbum só não é o melhor porque eles tiveram a péssima idéa de fazer o Yoko (péssima pois foi um álbum idealizado para ser o último da banda, damn it!!).
Agora sobre a tua crítica, posso dizer que realmente adorei ler!!
Muito bem feita!!
Já favoritei teu blog!
Vale e muito frequentá-lo!!

Parabéns!!