Real Emotional Trash - Stephen Malkmus

É claro que qualquer fã do Pavement que se preze sente falta da banda, de novos lançamentos, dos shows, enfim, de tudo que esteja associado ao Pavement e à palavra 'novidade'. Mas quando o ex-líder da banda, Stephen Malkmus, continua cantando e encantando em sua carreira solo, não há como se deliciar com as 'novidades' que ele lança. A última dele é sem dúvida o melhor álbum de sua carreira. O Real Emotional Trash é ensandecido, é calmo, lisérgico com uma epopéia de guitarras vindas de uma banda de apoio espetacular (The Jicks). Este disco é um abrasivo para a dura camada de carência que o fim do Pavement deixou em seus fãs. Não há como negar o êxito dos discos anteriores do cantor, mas ele conseguiu pela segunda vez se responsabilizar pelo nascimento de um clássico do rock alternativo, já que ele cantarolava impecavelmente pelas faixas do Slanted and Enchanted.

O disco lançado em 2007 começa com acordes pomposos, lotados de estética sessentista, flertando bem com o ácido que ludibriava e guiava aquela geração. Sim, 'Dragonfly Pie' tem um título alucinado e uma variação harmônica fora do sério. Malkmus está à vontade para manipular as notas, subir e descer em intensidade. A flexibilidade é assunto ativo e presente em todo esse disco. Em 'Hopscotch Wille', o que parecia marasmo estampado se transforma em uma perseguição, onde as cordas da guitarra são implacáveis na marcação da voz de Malkmus. Cada fim de estrofe é um desaguar de arranjos explosivos que arrasam tudo pela frente. E quando tudo está devastado, há uma restauração do ambiente, com a exibição de um solo virtuoso, sustendado por um baixo tão rude que todo o solo, escandaloso, toma ares sombrios graças ao desempenho do instrumento de apoio supracitado. Mas não há dúvida: se você observa e viaja em acordes de guitarra, essa é sua faixa. 'Real Emotional Trash' é meloso, é um pop perfeito, é um rock distorcido, são notas dissonantes e embriagantes, é psicodelia obscura, é o sucesso transmutado para ondas sonoras, é experimentalismo despretensioso. É autoridade em matéria de rock. São dez minutos tão rápidos, que você tem a sensação de que nesse disco, cada minuto tem apenas dez segundos. 'Baltimore' me fez balançar a cabeça negativamente por vários minutos. Fiquei pensando: "filho da puta, como você consegue fazer isso? só pode ter usado droga". E sinceramente, pra exibir esses contornos distorcidos e ao mesmo tempo alinhados, tem que estar sob muitas substâncias químicas. Bem, era isso que eu pensava até ouvir essa faixa. Me dêem licensa, mas preciso dizer um VAI TOMAR NO CU!
Real Emotional Trash é um deleite para quem aprecia o rock sem rótulos. Para quem quer ouvir um homem desarmado do medo, do receio e de preconceitos. E ainda dizem que o rock está morrendo. Enquanto gente como Malkmus - que integra as memórias dos loucos anos 90 - existirem, o rock estará a salvo. Sim, sem necessidade de sair por aí elegendo hypes e punhetando em cima de pseudo-salvadores. Esse disco é uma aula de rock para a nova geração.

*Sugestão de Angela

Set List

1- Dragonfly Pie
2- Hopscotch Willie
3- Cold Son
4- Real Emotional Trash
5- Out of Reaches
6- Baltimore
7- Gardenia
8- Elmo Delmo
9- We Can't Help You
10- Wicked Wanda

BUSCA!Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

2 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Um dos melhores que já escutei, nunca imaginei uma mescla de Psicodelia e Docilidade nunca visto antes (eu creio rs).
Gostei tanto, que vou procurar algo do Pavement.
Brigadão, esse Blog é FODA !
Valeu Angela !
(melhor cd e não tem comentário, incrível)

Tava procurando a discografia do Wilco (faltam dois pra eu completar) e encontrei... REAL EMOTIONAL TRASH. Bem, é claro que eu já conheço. Eu sou tipo um adorador satânico do Stephen Malkmus (e Pavement). É sempre bom ver pessoas ouvindo Stephen Malkmus e compartilhando!

Parabéns!