A Weekend in the City - Bloc Party

A banda nasceu em 2003, em Londres, com a mesma formação que permanece hoje. Certo. Mas minguém esperaria que em tão pouco tempo eles amadurecessem tanto. O amadurecimento consiste na arte de se reinventar. Poucos artistas têm essa facilidade, que lhes garante anos e anos no foco dos fãs, sempre inovando aqui ou ali, ou mesmo quando inova, não tem medo de fugir do convencional, do conteúdo mastigado por trabalhos anteriores. O grande trunfo do Bloc Party no novo disco deles é justamente o fato de terem se reinventado em tão pouco tempo. Fazia um bom tempo que não ouvíamos algo tão dançante, tão bem executado, com extrema perícia para absorver influências das mais variadas. E tudo com ótimas letras. O Silent Alarm, primeiro disco deles lançado em 2005, confundiu muita gente com a fórmula que misturava a faceta soturna do Joy Division, com a coragem em explorar do Sonic Youth e a pegada pós-punk do Gang of Four, que os fez abusar da consagrada união entre bateria e baixo com uma facilidade explícita. O disco foi um sucesso imediato e tocou pelas pistas das casas de rock alternativo pelo mundo à fora. Ah! Ainda toca. Bem, em 2007, uma das grandes expectativas de lançamento sem dúvidas era o A Weekend in the City. Quando finalmente foi lançado em março do ano citado, muita gente ficou decepcionada. Todos esperavam novas canções enlouquecidas em guitarras sobressalentes, num pop-pós-punk que foi muito bem repaginado pela banda. Mas ao invés disso, o Bloc Party mostrava, de forma precoce, sua faceta mais sombria, mais racional. Aquela mistura de bateria e baixo tão veloz como a "juventude" (entenda quem quiser) permanece de uma forma mais discreta mas ainda assim marcante. O vocal de Kele Okereke continua exaltado, porém demonstrando aquela angústia que soa no fim de cada palavra cantada por ele. E o vocalista ainda conta com ótimas harmonias vocais dos outros integrantes, ao fundo, construindo ótima parede sonora. Os fãs aos poucos começaram a valorizar o novo trabalho, afinal, o mesmo provava que a banda inglesa tem a capacidade de se reciclar para permanecer viva por muito tempo. Pode até não haver o frenesi incrível que o disco anterior apresentava, mas aqui está um breve manifesto contra as pressões da maldita mídia britânica, que os erguia ao posto de "salvação do rock". O Bloc Party teve peito pra soar diferente, para soar "novo novamente". É sempre bom ouvir um disco com atenção pra tirar uma conclusão final.

*Sugestão de Diego e Júlio

As faixas em vermelho são as recomendações do RockTown! Downloads.

Set List

1- Song for Clay (Disappear Here)
2- Hunting for Witches
3- Waiting for the 7:18
4- The Prayer
5- Uniform
6- On
7- Where Is Home?
8- Kreuzberg
9- I Still Remember
10- Sunday
11- SRXT


Baixar o disco!

BUSCA!
Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

2 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

PUTZ, cara.
PARABÉNS pelo site. Adorei mesmo! Adorei porque adoro música.
Já tá nos favoritos o blog. =D


Tou baixando Belle & Sebastian da mesma página. Logo vou baixar Jorge Ben e depois baixo Bloc Party. Puta que pariu, tô me saboreando aqui. ^^

link está quebrado, irmão! Peço que por favor suba esse arquivo novamente.

Abraços e longa vida a este maravilhoso blog.