The Doors - The Doors

A reunião de dois alunos da escola cinematográfica da UCLA, em Los Angeles não podia ter rendido melhor fruto. Os Doors - formados em 1965 - são o fruto macio, tenro e de sabor inconfundível que brotou da poesia de Jim Morrison, tão admirada pelo seu colega Ray Manzarek, que sugeriu a criação de uma banda para que as letras tão belas fossem adornadas com um som inovador, misturando componentes do jazz, atrelados a toques de blues - bem agressivo - e todos amarrados à uma psicodelia que confundia cabeças e mais cabeças na década de 60. O estilo desafiador de Morrison foi o carimbo de presença da banda, quando em suas loucuras, berrava blasfêmias em shows, elevando sua performance a degraus nunca imaginados. A polícia marcava presença em seus shows, sempre atenta ao primeiro sinal de imoralidade, de afronta aos preceitos morais. O som da banda era marcante porque variava muito do hard rock até momentos onde o ouvinte poderia pensar estar numa jam session de jazz. O baixo que muita gente ouve nas canções do grupo na verdade são habilidosos toques de Manzarek em seu teclado (onde ele demonstrava incrível técnica ao sincronizar o som de orgão com a aparente linha de baixo). O toque de guitarra de Robbie Krieger era repleto de influências do blues acima citado, em muitos casos se valendo de solos poderosos, trechos de acordes vigoros, e porque não alguns flertes com o flamenco? A bateria de John Densmore era a essência da elegância do som dos Doors, sempre equilibrada, com belo trabalho nos pratos e uma agilidade sem contestações. O álbum The Doors foi lançado em 1967, o primeiro trabalho do grupo. E não há muito o que se discutir quando se afirma que se trata de uma das melhores estréias que uma banda já fez na história do rock. Muita gente ainda não estava preparada para as lisérgicas levadas de teclado de Manzarek, silvando como um serpente venenosa, se aproximando cada vez mais do ouvinte. A instabilidade das notas envolvida pelas mais variadas influências que os músicos da banda usufruíam - que passavam pela sofisticação da bossa nova - hipnotizaram o público com uma linguagem musical bem mais complexa (inclua nessa complexidade a poesia de Morrison). Uns dos inspiradores do punk, principalmente em questão de atitude, foram os Doors. E esse, com certeza é um dos discos mais influentes e aclamado de todos os tempos.

*Upado por Felipe Evers

*Sugestão de Pato

As faixas em vermelho são as recomendações do RockTown! Downloads.

Set List


1- Break on Through (To the Other Side)
2- Soul Kitchen
3- The Crystal Ship
4- Twentieth Century Fox
5- Alabama Song (Whisky Bar)
6- Light My Fire
7- Back Door Man
8- I Looked at You
9- End of the Night
10- Take It as It Comes
11- The End

Baixar o disco! (senha: rock50roll)

BUSCA!
Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

5 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Ah... Doors... uma das melhores bandas que já pisaram na Terra! Ótimo CD, valeu cara!

filipe, a senha está do lado do link para baixar o disco no post. rock50roll

Companheiro, a sacar pelas tuas preferências musicais, eu pergunto se poderia passar alguma coisa do Cowboy Junkies por aqui. Tenho 3 discos deles em mp3 e poderia disponibilizar, se fosse o caso, e se você tiver outros, eu agradeceria.

Whites Off, Earth Now!
Trinity Sessions
Trinity Revisited

Abraços

o link está com problema.
parabéns pelo blog. Vc escreve muito bem e tem muito bom gosto.
Lúcio Ribeiro é lixo! Deve levar jaba ou é muito viado.