Transatlanticism - Death Cab for Cutie

Formada em 1997 como um projeto solo de Ben Gibbard, aos poucos foi tomando forma de um grupo, o Death Cab for Cutie é uma banda relativamente nova, mas já conta com irrestrita idolatria de grande parte do público do indie rock. Com canções extremamente bem compostas, bem produzidas e com letras disconexas ou com muito sentido, o Death Cab for Cutie se tornou um grupo respeitadíssimo. Something About Airplanes foi o primeiro disco lançado, em 1998, e logo virou sensação entre o meio indie. A crítica não poupou elogios ao trabalho, e no embalo da aceitação do público e crítica especializada, foram lançados mais dois ótimos grupos, fatos que firmaram a banda como uma das principais dos EUA. Mas o trabalho mais cultuado estava por vir. Transatlanticism foi lançado em 2003 e toda a expectativa gerada em cima desse novo disco vingou, pois nesse disco estão reunidas canções das mais lindas compostas pelo genial Gibbard.

'The New Year' é uma abertura perfeita quando se considera o teor instrumental melancólico da maioria das músicas da banda. Com a bateria em marcha enquanto guitarras rasgam a cada trecho, essa música é a ideal para se dar início a um dos melhores discos da década. 'Title and Registration' mostra a melancolia com arranjos sóbrios e uma voz de Gibbard que destila arrependimento, conformismo em meio a uma letra cheia de saudosismo:

There's no blame for how our love did slowly fade
And now that it's gone it's like it wasn't there at all
And here i rest where disappointment and regret collide
Lying awake at night

Uma batida arranhada se alia a dedilhadas de uma guitarra soturna. Um teclado brinca em meio a escuridão. 'The Sound of Settling' é mais pop, com uma batida mais dançante e uma entoação de "pá-páaaa" que expande ainda mais a descontração da melodia. 'Transatlanticism' é o oposto da música anteriormente citada, é ótima pra ouvir em meio a chuva. Com tons altos de piano, breves levadas de guitarra e uma voz que age de forma brilhante criando um fundo de reflexão. É genial.

Peca de forma infantil quem afirma que nossa geração carece de grandes bandas e artistas. Temos diversos exemplos de competência e talento na cena atual, porém muitos são afuscados pelas gerações anteriores que faltam com respeito em relação a nova cara do rock. Essa nova cara do rock é baseada exatamente no respeito aos grandes ídolos do passado, à herança que eles nos deixaram. Se taparmos os ouvidos para os delegados do rock, para os tiozinhos old-school fundamentalistas e apenas ouvirmos, o preconceito ruirá. E claro, tomara que toda nossa geração aprenda com o erro ignorante das gerações anteriores e aprenda a respeitar o que surgira lá pelos meados de 2030. O Death Cab for Cutie é exemplo de banda digna de respeito, pela pequena história que já tem e pelo telento de seus integrantes. A maior prova? Transatlanticism.

*Sugestão de Otávio

Set List

1- The New Year
2- Lightness
3- Title and Registration
4- Expo '86
5- The Sound of Settling
6- Tiny Vessels
7- Transatlanticism
8- Passenger Seat
9- Death of an Interior Decorator
10- We Looked Like Giants11- A Lack of Color

Baixar o disco!

DICA: Se você quiser localizar um disco ou artista, veja nosso menu ao lado direito da tela ou simplesmente pressione Ctrl + F para localizar.

2 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

esse disco é maravilhoso. Ben Gibard é genial, The Postal Service, trabalho paralelo dele é muito bom tb, e o disco do Death Cab posterior (Plans) ao Transatlanticism tb se mantém no mesmo nível

E All-Time Quarterback também.
=)

Impossível citar Plans, sem comentar de uma das faixas mais impressionantes do CD: "What Sarah Said" é simplesmente incrível, assim como o vídeo.
Eu aguardo ansiosamente março/08 pra completar minha coleção com o novo disco do DCFC. Só espero coisas boas, típico de Ben Gibbard e cia.