Parallel Lines - Blondie

O Blondie proporcionou ao apreciadores do punk uma visão diferente da vertente furiosa do rock. A banda mesclou bem elementos do punk como as guitarras de acordes aguçados e arrastados com batidas e elementos de new-wave. Soavam muito parecidos com seus parceiros Television, com ótima variedade de ritmos, alternando entre o calor e firmeza da voz de uma vocalista perfeita que era Debbie Harry até as mais suaves notas em completa cadência pop. Parallel Lines, lançado em 1978, apresenta melodias mais aceitáveis que os outros punks da época graças a Mike Chapman, produtor que era inclinado ao pop/rock. Por isso você encontra elementos eletrônicos tipos da new-wave, efeitos incrementados e harmonias vocais em algumas faixas. O som está muito bem equilibrado, sem chegar ao punk acelerado dos Ramones e nem ao distanciamento dos acordes sujos que o Talking Heads criava. A balança do Blondie permanecia no meio, agradando a gregos e troianos.

'Hanging on the Telephone' começa com compasso de batidas estáveis e aceleradas, guitarras cortando o pano de fundo, mas nada que se aproxime da explosão punk, muito pelo contrário, ela sintetiza o equilíbrio que eu citei acima. Você pode notar efeitos sonoros que se intrometem em ótimos solos curtos. O riff da canção é discreto, mas cheio das características da banda. 'One Way Or Another' é uma das canções mais imitadas por bandas, principalmente as femininas. Seu aspecto cheio de energia, com uma guitarra distorcida, outros acordes agudos e a batida abraçada a ótimos acordes de baixo se complementam ao modo sensual que Harry promete te encontrar... hahahaha!

One way or another, I'm gonna see ya'
I'm gonna meet ya', meet ya', meet ya', meet ya'
One day maybe next week
I'm gonna meet ya', I'll meet ya' ah


Ela tem uma voz que expele luxúria, ira... (chega Pipoko!). A melodia é coesa, consistente, bem construída. Tem breaks oportunos com batidas mais potentes, interposições diversas da voz de Harry, diga-se de passagem, muito bem produzidas. 'I Know But I Don't Know' é cheia de efeitos de teclado e o começo da canção, com a batidas perfeitas de Clem Burke preenchem a melodia que tem uma rica linhas de guitarras. Um verdadeiro espetáculo. 'Heart of Glass' foi o mair sucesso, hit da banda. Chegou ao topo das paradas no Reino Unido, o que impressionou a imprensa musical por ser um hit de uma banda com raízes tão punks. Mas a faixa em si não tem nada de punk, muito pelo contrário, conta com um estilo dançante, cheio de notas de teclado fazendo o serviço das guitarras, a batida de new-wave se alia a efeitos ao fundo e uma guitarra mais descontraída enfeita a estrutura dessa obra incrível composta por Harry e o genial guitarrista Chris Stein. O auge do Blondie se encontrava aqui.

O Blondie é uma das poucas bandas que apareceram no mainstream que souberam vender bem (vendeu mais de 140 milhões de discos até hoje) sem perder a qualidade, a coesão de seus trabalhos. Eles mantiveram sempre sua característica de inovação, explorando a figura de Debbie Harry que era uma artista formidável e iria influênciar outras grandes cantoras como Cyndi Lauper ou Madonna. O Blondie era equilibrado em sua música e equilibrado em sua exposição. Perfeito exemplo de um grupo bem-sucedido e eficiente com uma cobertura de genialidade.

*Sugestão de Luís Eduardo

Set List

1- Hanging on the Telephone
2- One Way or Another
3- Picture This
4- Fade Away and Radiate
5- Pretty Baby
6- I Know But I Don't Know
7- 11:59
8- Will Anything Happen?
9- Sunday Girl
10- Heart of Glass
11- Gonna Love You Too
12- Just Go Away

Baixar o disco!

BUSCA!
Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

2 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Tava procurando este disco sem parar..e todos links que achei , expirados...somente aqui mesmo para eu encontrar...este site só tem os albuns que estou procurando, incrivel...de todos que eu conheço este é um dos meus favoritos!!
Parabéns, foda!!

mesmo com vergonha, confesso que este cd é maravilhoso.