Doolittle - Pixies

A banda formada em Boston, no ano de 1985 contribuiu de forma indizível para a evolução do rock alternativo. O respeito pela banda e seu trabalho é quase unânime e mesmo quem não gosta, se rende a importância do Pixies. Depois do aclamado e elevado à lenda Surfer Rosa, os Pixies poderiam até ser perdoados se lançassem um disco bem inferior ao sucesso de 1988. Mas no ano seguinte eles lançaram outra grande obra, digna de figurar entre os grandes discos dos anos 80 e porquê deixá-lo apenas nos melhores dos anos 80? Com certeza, Doolittle está entre os melhores da história do rock. No disco, Black Francis compõe incessantemente, abrindo portas para que a bateria de David Lovering mostre um grau de sofisticação maior que os de discos anteriores. A guitarra de Francis e Joey Santiago "sangram" em meio a verdadeiros golpes de distorção. Mas não há somente ênfase na distorção, as guitarras são responsáveis por riffs memoráveis com levadas pop. O baixo de Kim Deal é encorpado e estável e sua voz acompanha os melhores urros de Francis.

'Debaser' abre o disco com toda a potência e vigor que caracteriza o som do grupo. Os berros de Francis são bem amparados por ótima linha de baixo e circundado com um riff marcante. É realmente uma canção atraente por toda a estrutura sonora, cheia de metamorfoses obrigatórias nas melhores composições. E falando em composição, as excentricidades do vocalista estão presentes na letra de 'Wave of Multilation':

I've kissed mermaids, rode the El Niño
Walked the sand with the crustaceans
Could find my way to Mariana
On a wave of mutilation

A letra 'incoerente' se associa a ótima parede de guitarras e ótima aparição das batidas que se intercalam com um vocal mais firme e sem os berros freqüentes. 'I Bleed' tem compasso marcado da bateria com um baixo constante que cria uma barreira sólida que alicerça a doce voz de Deal ao se prolongar cantando "I bleeeeeed". A mais conhecida e adorada canção do disco, 'Here Comes Your Man' é a versão pop do Pixies. Uma melodia acessível pra qualquer público, tem um riff no refrão que é, para muitos, a imagem da banda. Realmente a canção é uma balada bem sucedida. Todo o trabalho vocal é impecável e as guitarras dão todo o suporte preciso em dedilhadas caprichosas. 'La La Love You' é uma canção de amor, tão acessível quanto a anteriormente citada, com ótimos acordes de Santiago, assovios intercalados com um "yeah" sensual de Francis. 'No. 13 Baby' tem vocal mais esculachado e conta com diversos trechos de notas distorcidas de guitarra e o baixo dá coesão à toda a faixa.

Doolittle é uma salada diversificada de ritmos, batidas, acordes, berros e singelas cantaroladas. Muita gente deixa de lado esse trabalho, mas a verdade é que esse disco foi a continuação essêncial para que os Pixies se firmassem mais ainda na cena underground. Serve como parâmetro para quem deseja fazer um som longe da mesmice e com diversos elementos, sugados com louvor de grandes bandas. O Pixies misturam a new wave baseada em pop do The Cars, os acordes esparsos dos Beach Boys, o peso do Hüsker Dü e a sonoridade muitas vezes sombria do Velvet Underground. É a arte de unir influências.

*Sugestão de Chuck

Set List

1- Debaser
2- Tame
3- Wave of Mutilation
4- I Bleed
5- Here Comes Your Man
6- Dead
7- Monkey Gone to Heaven
8- Mr. Grieves
9- Crackity Jones
10- La la Love You
11- No.
13- Baby
12- There Goes My Gun
13- Hey
14- Silver
15- Gouge Away

Baixar o disco!

DICA: Se você quiser localizar um disco ou artista, veja nosso menu ao lado direito da tela ou simplesmente pressione Ctrl + F para localizar.

3 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

o "Yeah" de La La Love You é do David Lovering.

Here comes your man!!! ^^

Otimo cd, altamente recomendado!