The Clash - The Clash

O punk em sua mais bela forma. Você pode dizer isso do Clash sem hesitar, sem medo de errar. Claro que isso é uma visão geral e que muitos podem discordar por questão de gosto, mas não há como lembrar do movimento punk e não citar essa banda de Londres formada em 1976. Com sua extrema criatividade, sensibilidade melódica e um incrível faro para o pop (que seria muito conhecido em trabalhos posteriores), Mick Jones, Joe Strummer e companhia sabia fervilhar num caldeirão de acordes borbulhantes como também colocavam todos pra dançar com uma facilidade de invejar qualquer banda de rockabilly. O sucesso do Clash, e sua elevação à lenda do rock se deu graças aos horizontes amplos que seus integrantes vislumbravam. Eles não se limitavam em quebrar o cacete com letras revoltadas, mas brincavam com temas diversos, criando e manipulando personagens em suas diversas canções. Era conscientes mas humorados e abertos o suficiente pra se livrarem das amarras de qualquer rótulo possível. O disco homônimo, The Clash, foi lançado em 1977 e continha um teor punk, explosivo, mas encantador pelo desenvolvimento dos arranjos, da forma como eram cantadas as músicas, com certa exploração do deboche na voz de Strummer e Jones, bem diferente dos seus compatriotas Sex Pistols, que afunilavam sua aparência na rasgada voz de Johnny Rotten. O trabalho de estréia do Clash era coeso em harmonia, mesmo sendo ríspida como todo punk aparentava.

'Janie Jones' tem ritmo envolvente graças a bateria de Tory Crimes, primeiro baterista da banda, com suas batidas rápidas, bem integradas à riscadas de guitarras de Mick Jones. O vocal em tom coletivo em diversos trechos, traz uma certa sensação de multidão, num bate-cabeça sem par. 'I'm So Bored With the U.S.A.' é atual até hoje, com a insatisfação geral contra a grande potência mundial. Embora na época os EUA duelassem contra a União Soviética, os americanos apresentavam as maiores ameaças ao estilo de vida de outros países, com todo aquele papo de "american way of life", consumismo desenfreado e claro, o punk é oriundo de correntes socialistas. Ninguém mais indicado pra ser escurraçado por uma letra bem escrita e ainda melhor cantada. O baixo de Paul Simonon é imprescindível, poderoso e guia toda a levada possessa, irritada da banda. 'Hate & War' tem introdução bem executada, mostrando uma variação daquela linha simplista que permeava o punk, saindo do início brusco e mostrando ótimas seqüencias de bateria. O baixo permanece impressionante, magistral. 'London's Burning' é a estrela da constelação, com sua linha agressiva, e um vocal eufórico, berrado mas sempre introduzido em ótimos arranjos, que não perdem noção de melodia. 'Career Opportunities' é forte, traçando uma pegada de bateria regular, sincronizada com acordes que se sucedem em meio a uma letra que expoe um jovem em meio à dúvida eterna de qual carreira tomar, seja militar ou civil:

I hate the army an' I hate the R.A.F.
I don't wanna go fighting in the tropical heat
I hate the civil service rules
And I won't open letter bombs for you


Era a revolta da juventude da época, que não queria construir uma sociedade nos moldes tradicionais. Queria mudar tudo, numa revolução sem precedentes (e em muitas vezes sem base alguma). 'Police & Thieves' pode ser destacada também pela linha de baixo num estilo reggae, que era uma tendência dos jovens ingleses que começavam a se encantar com as maravilhas do som de Bob Marley e companhia.

Eu poderia colocar London Calling como o primeiro disco da banda a figurar em nosso blog. É o mais famoso, sem dúvidas. Mas o primeiro trabalho deles mostra como o Clash começou a se destacar desde o primeiro disco, já flertando com inclinações para o rockabilly, reggae, e estilos mais complexos e incrementados. Além de ser uma obra-prima do punk rock, The Clash é o início prematuro da evolução que as bandas punks deveriam passar.

*Sugestão de Tálita

Set List

1- Janie Jones
2- Remote Control
3- I'm So Bored With the U.S.A.
4- White Riot
5- Hate & War
6- What's My Name
7- Deny
8- London's Burning
9- Career Opportunities
10- Cheat
11- Protex Blue
12- Police & Thieves
13- 48 Hours
14- Garageland

Baixar o disco!

BUSCA!
Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

3 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Minhaaaa vida ! Valeuuu !
bjs !

Eu juro que tento gostar desse tipo de arte, mas não me desce, mas parabéns pelo blog, que tem grandes feras do jazz e afins