21 Singles 1984-1998 - Jesus and Mary Chain

Não vou defender a Escócia.

O Jesus and Mary Chain foi igual o Velvet Underground: não esteve no topo das paradas, mas em questão de influência, está lá em cima, intocável. Com sua sonoridade noise ao extremo, uma inclinação para um pop obscuro e um vocal sublime e indiferente, a banda se destacou no coração de quem sabia o que era música. Você pode encontrar bandas incríveis que foram influenciadas pelo Jesus and Mary Chain: o Lush é um deles, com sua melodia tirada de ferragens de fábrica, ruidosas, caóticas, ludibriantes. O Dinosaur Jr. vez e outra estilhaça acordes chiados, como naquela canção 'Little Fury Things' cheia de uma distorção espetacular, desordenada. Claro que nem tudo no Jesus and Mary Chain é ruídos arrepiantes. O disco 21 Singles 1984-1998 exibe o que há de melhor na carreira da cultuada banda. Por exemplo, há uma serena e autêntica faixa, 'Some Candy Talking', limpa de distorção, ela é bem trabalhada e William Reid abusa de dedilhadas oportunas nas cordas da guitarra. 'April Skies' tem características da new-wave oitentista, com aquela batida peculiar, com notas crescentes de guitarra abarrotando o ambiente de musicalidade livre, sim, enquanto ataques das cativos nas cordas permeiam a faixa, alguns acordes voam em liberdade. 'Darklands' tem um ritmo sereno, um jeito de cantar exclusivo de Jim Reid e uma letra melancólica, onde a visão acaba, onde o desespero suplanta a idéia de que o amanhã nascerá de novo:

I'm going to the darklands
To talk in rhyme
With my chaotic soul
As sure as life means nothing
And all things end in nothing
And heaven i thinkis too close to hell

É sufocante e brilhante. 'Head On' deixa a depressão de lado e vem pulsante, sugerindo dança com sua batida, com um revigorao vocal de Jim. As guitarra soam retumbantes em cada ataque, em cada momento de destaque. 'Snakedriver' é o melhor momento de William, com uma epiléptica exibição, onde brinca com as cordas, distorce, sacode, estabiliza, desestrutura. O desdém e o respeito caminhando juntos em ótimos trechos de um caos muito agradável. 'I Hate Rock N Roll' é um sarro que eles tiram, uma tirada contra-cultural. Mas acima do que é cantado está o que é tocado. Uma poderosa canção, com a união instrumental ocasionando um choque sonoro, cheio de distorções que parecem aquelas da música 'Sunday' do Sonic Youth. Coisa fina.

Ainda fico impressionado com tanta gente que não se aprofundou no trabalho da banda. Se você quer entender, se aprofundar, recomendo ouvir com atenção esse disco. E não se impressione se algum som lhe soar familiar: alguma banda nova que você costuma ouvir, tirou o som das linhas do Jesus and Mary Chain. Pode ter certeza disso.

*Sugestão de Rafaela

Set List

1- Upside Down
2- Never Understand
3- You Trip Me Up
4- Just Like Honey
5- Some Candy Talking
6- April Skies
7- Happy When It Rains
8- Darklands
9- Sidewalking
10- Blues from a Gun
11- Head On
12- Rollercoaster
13- Reverence
14- Far Gone and Out
15- Almost Gold
16- Snakedriver
17- Sometimes Always
18- Come On
19- I Hate Rock N Roll
20- Cracking Up
21- I Love Rock N Roll

Baixar o disco!

BUSCA!
Agora o blog conta com uma busca específica no menu ao lado. Procure discos e bandas/artistas em nossa busca! Serão listados todos os posts onde o nome procurado foi citado.

3 Opinião(ões) de nosso(s) leitor(es):

Valeu mesmo por subir esse do G-zuz!

e ainda por cima, escreve bem pacas.!

Cara. Parabèns pelo blog. Adoro teus textos. Temos um gosto musical bem parecido. Pena q tá osso pra eu baixar nesse giga ae. Mas foda-se, nem se for pra esperar por horas vale a pena. Muita coisa batuta q ñ tenho. Falando em JAMC tu têm ou sabe onde encontro o EP Hate Rock´n Roll?? Só falta esse do G-ZUS pra mim. Te cuida ae véio.

Fala Marcão!

Então, a Rafaela tb pediu. Vou procurar sim, e quando achar, disponibilizo!

Valeu pela força!